Sábado, 13 de Dezembro de 2008

Ciclos de vida

Um ciclo de vida é uma sequência de acontecimentos que ocorrem na vida de um organismo, desde que se forma até que produz a sua própria descendência.

Uma das fases do ciclo de vida corresponde ao desenvolvimento desde o ovo até à formação de um ser adulto. A outra fase corresponde à reprodução, isto é, à formação de novos indivíduos, os quais transportam a informação genética dos progenitores, transferida através dos gâmetas.
 
 
Ciclo de vida Haplonte
Neste ciclo de vida a meiose ocorre imediatamente após a formação do ovo – meiose pós-zigótica. Isto faz com que a diplofase esteja limitada a uma célula (o ovo) e que todas as outras estruturas, incluindo o organismo adulto, pertençam à diplofase. Este ciclo de vida ocorre, por exemplo, na espirogira.
 
 
 
Ciclo de vida Diplonte
Neste ciclo a meiose ocorre antes da formação dos gâmetas – meiose pré-gamética. Este acontecimento determina que os gâmetas sejam as únicas células da haplofase e que todas as outras estruturas, incluindo o organismo adulto, pertençam à diplofase. Este ciclo de vida dá-se, por exemplo, no Homem.
 
 
Ciclo de vida Haplodiplonte
Neste ciclo de vida a meiose ocorre antes da formação dos esporos – meiose pré-espórica. A haplofase inicia-se com os esporos que, através de mitoses sucessivas, originam estruturas pluricelulares, os gametófitos, onde se formarão os gâmetas masculinos e femininos, anterozóides e oosferas respectivamente. Após a fecundação, o zigoto inicia a diplofase e origina uma entidade pluricelular diplóide, que na maioria das plantas é a planta adulta. Esta entidade constitui o esporófito que irá produzir, por divisão meiótica, os esporos. Neste ciclo de vida, além de uma alternância de fases nucleares (haplofase e diplofase), existe também uma alternância de gerações, a geração gametófita e a geração esporófita. Este ciclo de vida ocorre, por exemplo, no polipódio.
 
 
 
 
No seguinte vídeo, explica-se como ocorre o ciclo de vida de um ser haplodiplonte.
 
 
 
Actividades humanas
As actividades humanas interferem com os ciclos de vida dos seres vivos. Essas actividades podem alterar os ritmos de crescimento populacional, quer aumentando o crescimento das populações quer diminuindo os seus efectivos, muitas vezes a ponto de pôr em causa sua sobrevivência. As acções podem fazer-se em qualquer momento do ciclo de vida: sobre os adultos através da caça, da pesca e da agricultura; sobre as posturas e locais de nidificação através de alterações climáticas; diminuição da fertilidade de gâmetas devido a agentes químicos poluentes, destruição de habitats, entre outras.
 
 

 

publicado por Soraia às 22:52
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Notícia: Contaminação de ...

. Reservatórios de água sub...

. Recursos Minerais

. Notícia: Energias Renováv...

. Recursos Energéticos

. Metamorfismo

. Deformação das rochas

. Rochas Magmáticas

. Magmatismo: Consolidação ...

. As rochas sedimentares, a...

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds