Sábado, 28 de Março de 2009

Ocupação Antrópica - Bacias Hidrográficas

O crescimento da população humana obriga-a a expandir-se geograficamente e a ocupar zonas naturais, algumas das quais, sujeitas a risco geológico. A ocupação antrópica privilegia áreas com acessos favoráveis e com riqueza natural intrínseca, como é o caso das zonas fluviais e das faixas litorais.

 
 
Bacias Hidrográficas
 
O risco geológico dos rios está associado, sobretudo, à variação do seu caudal. Quando a pluviosidade é abundante, ou ocorre degelo a montante, o nível da água fluvial aumenta. Esta pode inundar as margens do rio, invadindo o leito de cheia.
As populações edificam, frequentemente, construções nos leitos de cheia das bacias hidrográficas. Este facto aumenta, grandemente, o potencial destrutivo das cheias fluviais.
 
 
 
 
 
O trabalho geológico de um rio compreende três acções: a erosão, o transporte e a sedimentação.
 
Erosão – extracção progressiva de materiais do leito e das margens por acção da pressão da água em movimento;
 
Transporte – deslocação da carga sólida, isto é, de materiais na forma de fragmentos sólidos (detritos). Pode ser feita por saltação, rolamento ou arrastamento (materiais mais pesados e grosseiros) ou em suspensão na água (detritos finos);

 

 

 

 

 

Sedimentação – deposição dos materiais, quer ao longo do leito, quer nas suas margens,
 
 
 
O risco geológico associado aos cursos de água é amplificado pela acção do Homem. No entanto, as consequências deste risco podem ser minimizadas com medidas de prevenção.
 
Acções que favorecem o risco geológico nestas zonas:
-    Construção de barragens: estas retêm os sedimentos nas albufeiras, reduzindo a quantidade de detritos transportados pelo curso de água e, por conseguinte, diminuem a deposição de sedimentos no litoral arenoso;
 
 
 
-       Extracção de inertes (exploração dos sedimentos do leito do rio): reduz a quantidade de sedimentos nas praias fluviais; o regime de erosão/deposição dos rios é alterado, com consequências ao nível das correntes; diminui a deposição de sedimentos no litoral arenoso; os pilares das pontes ficam mais expostos à erosão, fragilizando a integridade destas construções.
 
 
 
Medidas para minimizar o risco geológico nestas zonas:
-         Implementação de medidas de ordenamento que impeçam a ocupação dos leitos de cheia;
-     Construção de barragens (acarreta, igualmente, consequências negativas) e canalização de água.
 

 

publicado por Soraia às 20:23
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 1 de Janeiro de 2010 às 22:05
Gostei muito do blog ;)

Expõe os assuntos numa forma sintetizada e é um sítio não cansativo a nível visual.

Continua Soraia.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Notícia: Contaminação de ...

. Reservatórios de água sub...

. Recursos Minerais

. Notícia: Energias Renováv...

. Recursos Energéticos

. Metamorfismo

. Deformação das rochas

. Rochas Magmáticas

. Magmatismo: Consolidação ...

. As rochas sedimentares, a...

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds